terça-feira, 20 de setembro de 2022

#craftelierhaul


Até a Traquinas quis ficar na fotografia.

 

Sending you a bit of sun

Deu imenso jeito a chegada da encomenda pois faltava uma coisinha assim pequenina para finalizar esta página dupla. Digam lá de vossa justiça? O que acharam?










 

domingo, 18 de setembro de 2022

Antes Que o Café Arrefeça: De Regresso a Tóquio de Toshikazu Kawaguchi

Tal como no primeiro volume da série mantenho para este as mesmas premissas de "Leitura agradável, rápida mas simples e leve, sem muita elaboração no enredo mas emocional." e com algumas das personagens existentes e mais uns novos. O café Funiculi Funicula mantêm-se igual a si próprio mas achei uma personagem peculiar a do inspector de investigação reformado que vai verificar a veracidade do acto chegando mesmo ao ponto de falar com as anteriores pessoas que voltaram ao passado para averiguar as suas experiências, cepticismo talvez?  ou insegurança. 
Gostei.
Sinopse:
Que saudades todos tínhamos deste café… Se pudesse voltar ao passado, quem gostaria de encontrar? Estamos de regresso a Tóquio para mais viagens… no tempo.
Num pequeno beco da cidade, bem escondido, há um café centenário. Mas, diante de uma chávena de café bem quente, os clientes recebem muito mais: a possibilidade de viajar até ao passado.

Do autor de um dos maiores bestsellers internacionais dos últimos tempos, Antes Que o Café Arrefeça: De Regresso a Tóquio leva-nos de regresso ao lugar onde o passado pode, subitamente, ser diferente. Aqui, encontramos quatro novas personagens que procuram a magia do Café Funiculi Funicula: um homem que quer rever o melhor amigo, morto há vinte e dois anos; um filho que não pôde ir ao funeral da mãe; um homem que precisa de reencontrar a rapariga com quem não pôde casar; um detetive que quer dar um presente especial à sua falecida mulher. Mas lembrem-se: as viagens no tempo têm condições e riscos… E nada do que façam vai alterar o presente.
Boas leituras

Hoje o meu dia ...




sábado, 17 de setembro de 2022

Gente de Hemsö de August Strindberg

Leitura agradável, discursando sobre um pequeno povo, Hemso, numa ilhas pertencentes à Suécia, predominantemente dependentes da pesca mas igualmente da agricultura de subsistência para sua sobrevivência num clima agreste e muito isolado dos demais nas restantes ilhas e continente. 
Apresentam a personagem Carlton que vai trabalhar para uma viúva nas suas propriedades. Aqui lemos sobre as expectativas do trabalhador bem como os seus desejos e fantasias mais reais de ser possuidor de terra, por casamento ou outra forma, bem como as suas virtudes e desgraças, manipulando os outros para atingir os seus objetivos. Aui o masculino é o vilão e a viúva, o feminino, sua vitima.
Sinopse:
Gente de Hemsö é considerado uma das obras-primas de August Strindberg. Escrito na sua maior parte quando o autor se encontrava no exílio auto-imposto, foi publicado pela primeira vez em 1887, pela editora Bonniers, de Estocolmo. Estrondoso sucesso desde sua aparição, este romance foi concebido, nas palavras do próprio Strindberg, para reconquistar seu público depois de uma fase marcada pela polémica e pelo ostracismo literário. A obra traça um quadro da natureza física e humana dos arquipélagos suecos, berço cultural da Suécia: poucos escritos são tão característicos daquele país escandinavo. Fino retrato psicológico de diversas personagens cativantes, Gente de Hemsö alia humor e lirismo, ocupando um lugar ímpar em meio à obra posterior de Strindberg, carregada de tensões e conflitos psicológicos. Adaptado para teatro, cinema e TV, traduzido para diversos idiomas, este romance permanece até hoje como uma das obras mais queridas do povo sueco. 
Boas leituras

quinta-feira, 15 de setembro de 2022