segunda-feira, 23 de julho de 2018

Casamento em Dezembro

Leitura mais ou menos, não achei nada de mais se calhar por não me identificar com a história.
Harrison é quem nos conta as suas "ideias" ao longo do livro, mostrando a nós leitores o que se passa no tempo presente com os seus antigos colegas de faculdade, imaginando algumas delas, mas igualmente o que conhecia deles no passado, aquando do inicio do 1.º ano na faculdade, e eram grandes amigos, e ainda quando se deu a tragédia. Sempre presente no pensamento de cada um existe uma tragédia passada, ou no caso da noiva, Bridget, presente. 
Para Harrison, e parcialmente Nora, a vida e o alcoolismo de Stephen está entre ambos e ainda hoje continua a separá-los. Para alguns ainda a tragédia deu-se com o 11 de Setembro e a visão das pessoas em desespero, atirando-se da torre, procurando pelo fumo os seus, ou simplesmente ao telefone falando com alguém e com cara de despedida. Para outros o sempre presente cancro e o aproveitar os poucos momentos ao máximo, para Bill, o noivo. Para outros vemos a reação das pessoas à sua reação para com o marido Jerry e o que ele diz, para a Jill, mulher do Jerry.
Agnes é  uma das personagens que também "ouvimos ao longo da história, mas deita-se muito abaixo devido a sua relação adúltera com um professor, e de ter poucas posses devido ao seu trabalho. Dedica-se a investigação e com ela alguma escrita, ficção. A história dentro da história, escrita pela personagem Agnes, a professora de história em Kidd, puxou mais pelo meu interesse do que a atual, achei-a mais vivida e com mais garra e sentimento.
Aparentemente as pessoas que estão "bem"não têm voz aqui, ou seja Nora, a viúva, que conseguiu refazer a vida após a morte do marido, escritor famoso, e criou a pensão onde o casório se realiza, ou Rob, pianista célebre, e o seu namorado.
Sinopse:
Um casamento reúne um grupo de velhos amigos num reencontro que mudará as suas vidas para sempre.
Numa estalagem no Massachusetts, sete antigos colegas de escola reúnem-se para um casamento. Nora, a dona da estalagem, teve de reinventar recentemente a sua vida após a morte do marido. Avery, que ainda consegue ouvir os ecos de um terrível acontecimento passado vinte e seis anos antes, estabeleceu-se em Toronto com a mulher e os dois filhos. Agnes, que é atualmente professora de História, permanece solteira e anseia contar um segredo que chocaria toda a gente. Bridget, mãe de um rapaz de quinze anos, concordou, apesar da incerteza quanto à sua saúde e futuro, em casar-se com Bill, um antigo namorado do liceu que reencontrou recentemente. Na verdade, é Bill que deseja ardentemente que este casamento se realize e que reúne toda a gente para um surpreendente fim-de-semana de revelações e recriminações, perdão e redenção.

Boas leituras

quinta-feira, 19 de julho de 2018

Vegas to Varanasi

Leitura agradável e livro curtinho.
Anna separada do marido homossexual, com dois filhos adolescentes e um emprego estável não sabe o que fazer da sua vida. Lemos aqui as suas voltas de pensamento, as suas dúvidas, conforme as situações aparecem, e existem várias destas situações pesadas ao longo da história que geram conflito. Um delas com o namorado, anda mais ou menos com o David e o alcoolismo sempre presente bem como as frustrações de um escritor em progresso, e ainda a pouca saúde mental que ele tem, não adicionando vida à relação de ambos mas antes puxando para uma separação.
Kiran, ex-colega de liceu da Anna, recorda-a como uma pessoa amorosa e amiga do seu amigo, não abrangida por preconceitos de peso tratando todo por igual medida. Juntam-se anos mais tarde e Kiran revela que teve uma paixoneta por ela nessa altura. Um encontro que leva a perturbações com David, mais tarde uma viagem a Índia e quando dão por eles estão caidinhos um pelo ouro.
Sinopse:
Anna has never been the beautiful one; she’s always been the nice one. So when the gorgeous man sitting across the table at a wedding reception remembers her from high school—and quite fondly at that—she’s taken off guard.
Formerly overweight and unpopular, Kiran has never forgotten Anna, the one person who was kind to him when no one else could be bothered, and Anna’s a bit flustered as she slowly comes to grips with his intense attraction for her.
In what feels like a romantic dream come true, all-grown-up, hunky Kiran invites Anna on a trip to Varanasi. But her troubled, whack-a-do ex-boyfriend starts interfering, creating drama at every turn, which begs the question, “Can nice girls really finish first?”  
Boas leituras

terça-feira, 10 de julho de 2018

Crochet Scarf Tutorial Easy #5 - update

Olá
Cá está o último exemplar dos cachecóis terminado, tem dado jeito pois os dias não se parecem nada com o verão, ainda por cima agarrando em lã. Gostei das cores deste, e de todos os outros, diga-se de passagem. Ficará a faltar realizar algo com a lã bege que sobrou, comprada inicialmente para este efeito mas não chegou a ser utilizada. Fica para mais tarde.
Deixo fotos do cachecol terminado.  


 E agora vou a procura de pregadeiras para colocar nos cachecóis, para se manterem juntinhos ao pescoço.
Até breve

segunda-feira, 9 de julho de 2018

Awaken, de Skye Malone

Leitura rápida, dirigida aos jovens e é sobre o tema sereias.
Chloe acha que os seus pais são esquisitos e doidos (acho que todos passamos por essa fase) isto porque eles detestam o mar e ela adoraria lá ir, deseja ir conhecer o oceano mas eles recusam. A oportunidade aparece pela mão da amiga de escola e sua vizinha, Baylie, cujas férias serão passadas na casa de verão, e que a convida para a costa marítima. Fugindo de casa Chloe encontra o mar.
Chloe aquando na propriedade ao pé da praia começa a sentir-se diferente, com o som das ondas uma constante nos ouvidos, e ao mesmo tempo no cérebro começa a ter reações físicas para lá de normais. Acalma algumas das dúvidas que persistiam em ocupar-lhe o pensamento, que se transformaram em certezas mais para a frente na história.
Mesmo quando se afasta do mar, após os pais a virem buscar e descoberta a sua fuga, a ligação mantêm-se com o mar e situações começam a não parecer tão estranhas à medida que surgem e após uma conversa com os seus pais, que afinal não o são, e outra com Zeke, o misterioso rapaz marinho de olhos azuis. 
A restante família e os dois enteados de Bailey, Maddox e Noah, são um caso a parte, mais elucidativo deveria ser as diferenças entre humanos e eles ou ainda entre as três espécies existentes aqui no livro, mas que adiciona um mistério a história para além da parte existente com Chloe, que de certa forma adivinhamos.

Sinopse:
Running away from home was never Chloe Kowalski's plan. Neither was ending up the target of killers, or having her body change in unusual ways. She only wanted a vacation, someplace far from her crazy parents and their irrational fear of water. She only wanted to do something normal for once, and maybe get to know her best friend's hot stepbrother a bit better at the same time.
But the first day she goes out on the ocean, strange things start to happen. Dangerous things that should be impossible. Things to which 'normal' doesn't even begin to apply.
Now madmen are hunting her. A mysterious guy with glowing blue eyes is following her. And her best friend's stepbrother seems to be hiding secrets all his own.
It was supposed to be a vacation. It's turning out to be a whole lot more.
Boas leituras

domingo, 1 de julho de 2018

Bless you

 Tentava criar algo para o desafio 6x6 Challenge, do grupo/blog Artful Evidence, mas não resisti a imagem do olho em violeta, cortada de uma revista. Saiu esta página composta, com as cores branco, violeta, rosa e azul, e a imagem alterada para condizer com as cores utilizadas em toda a peça, e para parecer mais real. Adição de 3 borboletas em branco, excerto de árvores em branco e azul e título em rosa/castanho. O título, pequeno texto recortado de um pacote de lenços de papel, em plástico, colado em cartão.

quinta-feira, 28 de junho de 2018

FIA 2018

Olá,
Hoje foi dia de ir passear, nada melhor do que ir à feira de artesanato. Lá encontrei as associações de artesãos do costume, algumas lojas com banca, workshops interessantes mas com pouco tempo para ir a algum, e o 2º pavilhão da feira com a parte internacional.
Da parte dos artesãos muitos itens interessantes mas admito que fui só ver, eu sei é muito mau para o negócio (deles) mas a minha ideia nesta viagens é mesmo cuscar e ver as novidades, que este ano mantêm-se na costura. Encontrei alguns itens que adorei e não consegui lá deixar, mostro fotos:
3 stencils + 1 conj. de flores de papel (adoro o grande com várias partes diferentes)


Dª Luisa foi muito simpática e até ofereceu dica para trabalhar um projeto com o linho.


 
E o novelo Nenúfar, com muitas cores, muito difícil a escolha recaiu num de 100% algodão.
 
Para o jantar, escolhi indiano, a versão vegetariana em mini prato, para variar da sandes de presunto em geral oferecida.
Até breve