quinta-feira, 9 de março de 2017

Interstellar II: The 9th Orb

A premissa deste livro é em si própria hilariante (razão porque escolhi ler). 
Contextualizando: num futuro longínquo procuramos colonizar fora do planeta Terra como forma de obter recursos naturais para as nossas necessidades. São contratadas pessoas, em especial mulheres, para o efeito e enviadas para a colónia pré-escolhida, pré-fabricada com as suas estruturas já eregidas ao chegarem lá. Ao chegarem lá, após uma viagem longa e irritante (só mulheres), encontram no local que elegeram para a sua colónia uma outra nação e sua cultura mesmo ali ao lado, e eles são todos do sexo masculino. Várias situações acontecem, devido a aspectos diferentes da cultura de cada um, que elevam a um desastre diplomático caso não sejam resolvidas.
Aos poucos vão descobrindo-se uns aos outros, na cultura deles devido a insuficiente número de mulheres os homens são colocados de parte pela matriarca da familia, o que pode indicar um planeta qualquer noutro sistema solar, ou mesmo a morte. Numa relação quem escolhe um homem escolhe todos os irmãos dele (•̪̀●́) .
Sinopse:
 Scientifically speaking, it made sense to send two hundred women and 'frozen pops' to establish the colony on New Georgia and insure a good gene pool. But when the colonists arrive after fifteen years of space travel, and discover that the alien compound directly across from their new city is filled with young, virile Xtanian men eager for 'queens' Eden Chisholm has her hands full trying to keep the peace. The Xtanian's themselves are stunningly human-like, but their customs are completely alien to Earth culture. In the Xtianian society, women are rare and therefore the men are of little value beyond what they provide for the comfort and safety of their 'queens'. And the queens have harems. 
Boas leituras

Sem comentários:

Enviar um comentário