sábado, 17 de maio de 2014

My Best Friend's Girl

O inicio é algo doloroso de ler, e não digo os três primeiros capitulos mas sim as duas primeiras páginas. Conformar-se com uma situação de doença deste género é muito dificil. 
Mesmo na leitura somos questionados intimamente com as escolhas feitas por ambas amigas. Desconsolo, choro, reina o leitor aquando da leitura de tais páginas mas a personagem princiapal relata a sua incapacidade de lidar com a situação da sua melhor amiga, apesar de ainda pensar dessa maneira em relação a ela com tudo o que aconteceu. Um passado recheado de eventos que as separou mas é ao mesmo tempo um consolo saber que tal existência vive e respira algures. Até ser confrontada com a custódia legal da filha dela, como forma de fazê-la escapar da opressão dos seus avós maternos, e depois com a sua morte.
A entrada de alguém novo na sua vida faz com que reconsidere o que era a sua vida até então, bem como a forma que tem de ver o seu passado e futuro. E trazer alguma luz. Diferenças serão necessárias para acomodar a pequenina mas também o seu novo relacionamento amoroso.
Sinopse:
When Kamryn "Ryn" Matika gets a call from college friend Adele "Del" Brannon, she reluctantly heads to the hospital where Adele is dying of cancer. The two had been odd couple friends (working-class Ryn is black, posh Adele is white) while attending Leeds University, but their friendship did not survive Del's admission of an affair with Ryn's fiancé Nate Turner, which also ended Ryn's relationship with Nate.
The affair did result, however, in the now-five-year-old Tegan, and Del has called Ryn to ask her to adopt the adorable girl. Ryn agrees, but must face down Del's stepmother, Muriel, to do it.
She finds surprising help from new boss Luke Wiseman, who, after meeting her unceremoniously, loves Tegan (and eventually Ryn, too), but the return of Nate, who doesn't know Tegan is his daughter, promises to reopen old wounds.
Boas leituras

Sem comentários:

Enviar um comentário